#1 Ano de GastrôGastrite – PARTE 3

A ansiedade dos nossos milhares de 92 subscritores está a mil para saber o desdobramento da nossa jornada pelos estabelecimentos da baixa gastronomia e ver que raios de bolo é esse que a gente tanto fala.

Só podemos dizer que o bolo foi o melhor já experimentado em nossa vida e já estamos querendo um maior pra comemorar os próximos aniversários que virão.

Deixe seu joinha, comenta e principalmente se inscreve no canal, a gente só quer ficar famoso, mais nada. kkkk

Continue Lendo “#1 Ano de GastrôGastrite – PARTE 3”

Anúncios

#1 Ano de GastrôGastrite – PARTE 2

 

Achou o primeiro vídeo curto? Achou que tinha terminado?
Concluiu erroneamente, parvo!

(o bordão “Achou errado, otário” já esta registrado pela galera do Choque de Cultura. kkkk)

Continue Lendo “#1 Ano de GastrôGastrite – PARTE 2”

#1 ano de GastrôGastrite – PARTE 1

O GastrôGastrite comemorou 1 ano de existência (Aaaaeeeehhhhh)

E para marcar esse momento, resolvemos virar youtubers pra ficar ricos, comprar um iate e fazer festas regadas a velho barreiro e muita carne cozida. Mas como a realidade é uma vadia sem coração, nos restou sentar pra tomar uma e bater um papo sobre os estabelecimentos gastrogastríticos visitados nesses 12 meses de trabalho árduo (CARIOCÃO, MATOS E MATOS, PÃO COM BOLA E PEREIRINHA)

No próximo vídeo teremos muito mais, porque a gente fala demais e o vídeo ficou gigante. Se você gostou, SE INSCREVA no canal, DEIXE SEU LIKE (a gente se amarra em likes) e pode comentar o que achou também.

 

Siga nossas redes sociais

www.facebook.com/gastrogastrite

www.instagram.com/gastrogastrite

Alho que endurecerse pero sin perder la pimienta jamás

Os argentinos são povo passional, basta olhar para o tango e ver o quanto eles sofrem por tudo e se dedicam de corpo e alma a tudo que fazem. Porém, de passagem por Buenos Aires, o jornalismo parcial, pseudo-investigativo e descompromissado com a verdade do GastrôGastrite fez uma grave constatação: falta ódio aos argentinos.

Uma antiga simpatia Asteca, surgida em meados do século XIV, visava proteger seu povo dos males da gastrite e das hemorroidas e consistia em carregar sempre consigo, o maior número possível de penas do rabo da galinha. Neste caso, teria que ser a maior pena de toda a cloaca galinácea.

Eles acreditavam que quem tinha muita pena da bunda, não comeria pimenta (alimento base da culinária mexicana) e com isso não teria que passar na farmácia para gastar seu rico dinheirinho. O que isso tem a ver com a Argentina? Parece que o costume se popularizou por lá…

WP_20180601_09_42_48_Rich.jpg
Viagem internacional pra abrir nossa primeira empresa em solo Argentino.

Continue Lendo “Alho que endurecerse pero sin perder la pimienta jamás”

O estagiário e o Pão com bola do Eskibom

A greve dos caminhoneiros influenciou o abastecimento de postos de combustível em todo o país. E aqui não seria diferente! Sem o líquido etílico para abastecer os veteranos do GastrôGastrite, eles não funcionaram bem… e sobrou pra quem?
Sobrou pro estagiário. Então hoje a resenha é por minha conta.

Antes mais nada, deixem eu me apresentar: Me chamam de Jonn. Sou publicitário, magro e viciado em café. Dizem as más línguas que entrei no GastroGastrite por cota, mas isso não é fato confirmado.

Continue Lendo “O estagiário e o Pão com bola do Eskibom”

Amor está na área! – Carlinhos, vulgo Área Verde

Love is in the air! Mais precisamente no tombo da ladeira, na encruzilhada, onde acaba o Santo (Geraldo) e começa a Dona (Dora). O tobogã do amor. Lá, é onde mora meu coração botequeiro.

Todo mundo tem um time do coração, um Beatle preferido, um prato favorito e um passeio mais memorável. Eu tenho um bar! Sério, eu tenho um boteco que mexe com meu emocional e vou te contar como tudo isso aconteceu.

WhatsApp Image 2018-05-06 at 18.48.43
Área verde puxado para vermelho

Continue Lendo “Amor está na área! – Carlinhos, vulgo Área Verde”

O Paradoxo do Guedis Bar – O local da dúvida

O paradoxo, também conhecido como oxímoro, é uma figura de linguagem que “funde” conceitos opostos num mesmo enunciado. Ele pode ser descrito como a expressão de uma idéia lógica por meio do emprego de termos opostos entre si. Num enunciado paradoxal, noções mutuamente excludentes são postas em relação e/ou incidem sobre um mesmo referencial.

Passado esse momento pseudo-educacional que não serviu pra nada e ninguém entendeu patavinas, apresentamos a vocês o local da eterna dúvida: É baixa gastronomia ou é alta gastronomia?Com vocês, o Guedis Bar.

Fachada 1.jpg
Fachada de madeira rústica, com disposição simétrica e arranjo de luz valorizando o local. É alta gastronomia!

Continue Lendo “O Paradoxo do Guedis Bar – O local da dúvida”